‘Montanha’ de fraldas e milhões de materiais escolares são achados abandonados em SP

Material estava em um prédio desativado da Prefeitura de Mongaguá, no litoral paulista. Situação causou revolta entre a população.

A Prefeitura de Mongaguá, no litoral de São Paulo, abriu uma sindicância, nesta segunda-feira (4), para investigar uma gigantesca quantidade de material encontrado abandonado em um prédio desativado da administração municipal, onde eram ministrados cursos do Senai. A lista inclui computadores, berços, colchonetes, centenas de fraldas descartáveis e milhões de folhas de cartolina.

O material foi descoberto, por acaso, pela diretora municipal de Ensino, Aparecida de Lourdes Calixto. Ela foi ao imóvel para fazer uma vistoria, por conta da possibilidade da reabertura da unidade do Senai, desativada em 2012. Quando entrou, Aparecida foi surpreendida pela grande quantidade de material abandonado nas várias salas do prédio, já que eram produtos que poderiam estar sendo utilizados em serviços para a população.

Dentro do imóvel, foram encontrados berços e colchões, alguns já mofados, uniformes escolares, tênis, computadores, materiais esportivos, dezenas de colchonetes para leitos hospitalares, utensílios como panelas e canecas e até uma geladeira ainda embalada.

Também foram encontrados livros novos, incluindo apostilas destinadas pelo Ministério da Educação a uma aldeia indígena, 30 milhões de folhas de cartolina, mochilas e uma grande pilha de fraldas descartáveis, algumas já abertas e outras com a data de validade vencida.

Todo o material começou a ser catalogado pela administração municipal e, após a triagem, um relatório será encaminhado para o Ministério Público, para investigação. Um boletim de ocorrência também foi registrado na Delegacia Sede da cidade. O trabalho deve durar cerca de dez dias, mas antes desse prazo, a prefeitura planeja levar alguns itens, como berços e fraldas, para creches e unidades de ensino.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: