Trump: “Evangélicos valorizaram mais a mudança da embaixada que os judeus”

Imagem:TBN

O presidente Donald Trump concedeu uma entrevista a Mike Huckabee  na Trinity Broadcasting Network (TBN), uma das maiores emissoras cristãs do…

 

O presidente Donald Trump concedeu uma entrevista a Mike Huckabee  na Trinity Broadcasting Network (TBN), uma das maiores emissoras cristãs do mundo. No programa que foi ao ar sábado (23), os assuntos que receberam maior destaque foram a inauguração da embaixada dos EUA em Jerusalém e o acordo de paz com a Coreia do Norte.

O evangélico Huckabee, ex-governador do Arkansas, é um conhecido defensor de Israel. Ele elogiou  Trump por cumprir sua promessa de campanha e mudar a embaixada de Tel Aviv para Jerusalém. Observou ainda que vários presidentes haviam falado sobre isso, mas não tiveram coragem de tomar providências.

A resposta do republicano chamou a atenção: “Sabe, quem realmente gostou disso foram os evangélicos. Recebi mais ligações de agradecimento dos evangélicos que dos judeus. Veja… os judeus gostaram, mas os evangélicos gostaram  que os próprios judeus, o que é incrível”.

O comentário do entrevistador é que os evangélicos também são “o povo do Livro”, numa referência à Bíblia. Afirmou também que o reconhecimento de Jerusalém como capital era um cumprimento de “promessas feitas a milhares de anos”, apontando para profecias sobre o tema.

Coreia do Norte

Mencionando o encontro de Trump com Kim Jong Un,  Huckabee perguntou se o presidente acreditava no líder norte-coreano. A resposta foi afirmativa.

“Agora ele está procurando fazer a coisa certa”, disse o presidente, lembrando as ameaças de guerra dos dois lados. “Acho que ele não quer passar pelo que acabaria enfrentando, pois isso não seria bom para ninguém”.

Ainda segundo o líder dos EUA, muitas pessoas ficaram com uma falsa impressão do que aconteceu na cúpula em Cingapura, onde foi assinado um tratado de paz que prevê a desnuclearização da Coreia do Norte.

“Nós chegamos a um acordo maravilhoso, mas é uma vergonha que as fake newscontinuem surgindo como sempre… É quase um ato de traição [da imprensa], se você quer saber a verdade”, lamentou.

Ele lembrou também que três presos políticos, todos missionários, foram libertados pelo regime norte-coreano e que a perspectiva de mudança é muito boa. “Mesmo assim, se você ouvir a grande mídia, vai parecer como se eu tivesse perdido a negociação”, encerrou.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: