Avião cai em Bom Despacho Minas Gerais


Duas pessoas morreram carbonizadas. Há suspeita de que vítimas participariam de Aerofest, evento que segundo os bombeiros não tinha autorização para ser realizado na cidade; organizador nega informação.

Por Matheus Garrôcho, G1 Centro-Oeste de Minas e MGTV

 

Duas pessoas morreram com a queda de uma aeronave na tarde deste sábado (14) em Bom Despacho. Segundo informações da Polícia Civil, a perícia foi acionada e constatou que as vítimas estavam carbonizadas.

Em entrevista ao MGTV, o sargento João Paulo afirmou que populares contaram aos militares que a aeronave decolou em Pará de Minas e que as vítimas eram de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. Contudo, ainda não foi possível confirmar oficialmente a identidade do piloto e do copiloto da aeronave, nem o prefixo.

De acordo com a polícia, a região onde a aeronave de pequeno porte caiu é uma reserva ambiental e fica ao lado do aeroporto da cidade. Peritos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de Belo Horizonte estão à caminho do local do acidente para apurar as causas.

“O avião caiu numa área de cerrado, de vegetação mais fechada. Não foi possível acessar com um caminhão. Então, fizemos o combate do incêndio com mochilas e extintores”, contou o sargento João Paulo do Corpo de Bombeiros.

Por telefone, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) informou ao G1 que foi notificado e que enviará uma equipe de BH.

Procurado pelo G1, o presidente da Associação de Pilotos e Proprietários de Aeronaves de Bom Despacho (APPABD), Márcio Jardim, que relizaria nesta tarde um Aerofest, afirmou que o avião não participava do evento. Contudo, o Corpo de Bombeiros informou que populares relataram que a aeronave fazia manobras antes de cair na mata.

Evento irregular

Procurado pela equipe do MGTV, o tenente Thales Gustavo, comandante do 3º Pelotão dos Bombeiros em Nova Serrana, afirmou que o evento Aerofest não tinha autorização do batalhão da cidade para acontecer.

Segundo ele, os organizadores deram entrada no projeto para a realização, mas não houve aprovação dos militares porque a documentação apresentada não era adequada. Apesar disso, o tenente ficou sabendo que durante o dia houve um movimento fora do comum de aeronaves no local.

O presidente da APPABD disse ao G1, por telefone, que o evento deu lugar a uma “reunião de amigos” e reforçou que o piloto da aeronave que caiu não estava no local com eles.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: